terça-feira, 25 de julho de 2017

Virada de agulha....que delícia de técnica!!

Hoje vou mostrar outra técnica que aprendi nas aulas com a Cris (https://www.facebook.com/PatchworkArteEmTecidos/), a técnica de aplicação em virada de agulha.



Esse foi meu segundo trabalho nessa técnica, um pano de copa feito com muito carinho para presentear uma amiga muito querida, Alessandra Vaz ( que por sinal, faz uns bolos e biscoitos incríveis, procure por ela lá no meu perfil do facebook!). Meu primeiro trabalho, feito em aula, infelizmente não foi fotografado antes de também se tornar um presente! Foi um pano de copa de maçãs em verde, muito charmoso.... Apesar de não ter as fotos dele depois de finalizado, tenho algumas fotos da execução, que vou mesclar com fotos da execução do pano de copas de corações, para mostrar a técnica.




Este é o resultado final da aplicação de maçã que usei no pano de copa. Esta imagem foi retirada do blog da Cris:
https://1.bp.blogspot.com/-BADJWRwz7EA/T0AlQHCKCUI/AAAAAAAABAA/6GDL5gJrYtA/s250/IMG_0329.jpg

Iniciamos o trabalho preparando o pano de copa, onde será feita a aplicação. Para este, utilizamos tecido de sacaria para pintura. É importante que seja a sacaria para pintura, porque ela é mais encorpada ( mais firme por causa da goma) e possui uma trama que permite desfiar com facilidade. Aí você me pergunta....Desfiar? Desfiar para quê?
Desfiamos a sacaria para fazer esse acabamento maravilhoso e delicado, bainha aberta com ponto ajour. Com esse acabamento, você embainha a borda do tecido enquanto faz o ponto ajour.
Primeiro passo é desfiar o tecido, com muito cuidado. Neste vídeo, minha professora Cristina Crepaldi mostra o passo a passo desta técnica.



Nos primeiros trabalhos, dá muito medo de cortar os fios errados na hora de desfiar...medo de estragar tudo!! Mas sente-se em um lugar bem claro, em uma posição bem confortável, e faça tudo com calma, que dá certo!


Vejam como ficou o meu...

Tecido pronto, passamos a confecção da maçã para aplicar. Como vocês puderam ver na foto acima, a maçã não é composta de um tecido único, onde cortamos o molde. Poderia ser feito desta maneira, como foi feito no pano de copas de coração, mas optamos por fazer o molde partido em três, para a maçã ficar ainda mais charmosa!
Como não fotografei o passo a passo, vou explicar a execução através do molde.



Este é o molde da maçã. Peço desculpas, mas não encontrei o molde original impresso em papel, acho que perdi em um dia muito triste da minha vida e que não vale mencionar neste blog, então reconstituí  o molde em acetato. Desta forma, o primeiro passo foi copiar o molde original em um pedaço de acetato, numerar todas as partes. Esta marcação serve tanto para mostrar a ordem de costura, bem como para indicar o lado avesso do molde.


Cortamos as partes do molde, com cuidado para preservar o contra molde no acetato original. Esta etapa será fundamental adiante.
Escolhemos os tecidos, em tons de verde ou vermelho, com estampas miúdas ou texturizado, de modo que todos combinem entre si. Se vocês escolherem estampas grandes, estas não serão apreciadas por estar em pedaços pequenos, e ainda não irão produzir um efeito bonito, harmônico, no resultado final. O mesmo acontece se vocês escolherem tons contrastantes demais. Uma dica é colocar os tecidos juntos e observar o resultado, fotografar com o celular e analisar o resultado é um ótimo recurso!
A parte boa é que serão necessários apenas retalhos, que podem ser escolhidos entre sobras de trabalhos anteriores. Com os tecidos em mãos, desenhamos os moldes no avesso do tecido. Os moldes também devem estar no lado avesso, daí a marcação no acetato. Riscamos os moldes (cada parte em um tecido diferente) e cortamos, deixando a medidas de 0,75cm como margem de costura em todos os lados. Para dar um efeito visual interessante, como foram aplicadas quatro maçãs por pano de copa, escolhemos quatro tecidos diferentes e cortamos uma maçã inteira de cada tecidos; depois  montamos trocando as estampas, de modo que cada parte da maçã tinha uma estampa diferente.
Então, montamos a maçã novamente! Iniciamos costurando as partes número 2 e 3 do molde, à mão, com pontos de costura. Abrimos e passamos à ferro. Unimos esta parte com a parte número 1, com os mesmos ponto de costura. Novamente, passamos a ferro, para deixar tudo bem esticadinho. Nesse ponto, você poderá olhar sua maçã e achar que ela ficou com aspecto ligeiramente deformado, mas fique calmo que logo iremos resolver este problema!
Lembram-se que chamei a atenção para o corte do acetato? Com cuidado, preservando o formato do contra molde no acetato original? Então, este contra molde servirá como um molde vazado, para acertar o formato da maçã.


Colocamos o avesso deste molde no avesso da maçã costurada, encaixando direitinho, e desenhamos novamente a maçã. Acertamos o corte, preservando a margem de costura no contorno da maçã.
Pronto, a maçã é uma peça única, pronta para ser aplicada. Cortamos também as outras parte, cabo e folha, deixando uma margem de 0,75 cm.
Agora que começamos a técnica da vira de agulha propriamente dita. O passo a passo da técnica você encontra no Bolg da Cristina Crepaldi: https://cristinacrepaldi.blogspot.com.br/2014/02/virada-de-agulha.html .


Estas foram as minhas maçãs!


Não vou mentir para vocês, partes pequenas como o cabo da maçã exigem uma boa dose de paciência! Apresentam um maior grau de dificuldade!



Depois de tudo pronto, retirar os alinhavos e ver o trabalho finalizado dá muito orgulho! E não fica marcas no avesso, o que  deixa esta trabalho mais incrível, todos irão querer saber como foi feito!

Se você ficou em dúvida quanto a execução do ponto invisível, neste vídeo esta bem explicado. Este ponto é muito usado em acabamentos nas bordas dos trabalho, sejam nos acabamentos com viés ou com debrun.
https://www.youtube.com/watch?annotation_id=annotation_3679381297&feature=iv&list=UUBXpUF0Cwd-h8LxB3b3lM9Q&src_vid=uWKbA1GSvv4&v=lZ0IGA8bPv8
Nossa! Este post ficou longo!
Espero que tenham gostado! Deixem um recadinho pra mim nos comentários, vou adorar conhecer vocês!

Um beijo grande!
Nanda

sábado, 22 de julho de 2017

Ops, dei mancada....

Meninas queridas que visitam meu bloguinho, me desculpem!
Na postagem anterior, no meu painel de jarro de flores, ficou faltando demonstrar para vocês como executar o ponto nó francês, para fazer o pistilo das flores...


Lembram do meu painelzinho querido??



Estas são as flores, em detalhe, mostrando os pistilos no centro...
Neste vídeo, a artesã Cristina Crepaldi, minha professora, ensina certinho para vocês como executar o ponto nó francês e a partir dele, fazer os pistilos das flores!


Aliás, eu recomendo à vocês que visitem o canal dela no Youbube (vou citar muito ele por aqui!), possui vídeos muito didáticos, ótimo para ter como referência!

Espero ter me redimido do meu descuido!

Beijo grande!

Nanda

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Começando do começo...


Logo que iniciamos o curso com a Cris Crepaldi (https://www.facebook.com/PatchworkArteEmTecidos) éramos em cinco, Marta, Lisbeth, Iracema, Leila e eu! Todas ávidas a aprender, umas com mais experiência, outras partindo do zero; em comum a paixão pelos tecidos e a vontade de aprender!
Nosso primeiro desafio, fazer um painel com aplicação e TODINHO feito à mão... isso mesmo, zero de máquina de costura! Afinal de contas, as mulheres dos pioneiros, desbravando o novo mundo, lá na época da colonização da América do Norte, não tinham máquinas de costura e são as responsáveis pela maioria das técnicas e blocos do patchwork!! Então, era mãos à obra!
Infelizmente, como grande parte dos meus trabalhos, não tenho muitas fotos da execução...eu sempre me esqueço de fotografar, às vezes o trabalho vai embora e não sobra nenhuma fotinho dele pronto!!
Bom, vamos à ele! Vou descrevendo as técnicas e pontos usados nas fotos, ok? 


O centro do painel foi feito com uma aplicação em tecidos, popularmente conhecido como Patch apliquê, com uso de papel termocolante ( sempre uso o Heat and Bond, o melhor). O passo a passo, com vídeo, vocês podem conferir no Blog da Cris (https://cristinacrepaldi.blogspot.com.br/2011/09/ponto-caseado.html)

Detalhe do caseado


Nas folhas, foi utilizado também o ponto haste

Fonte: Bordado Passo A Passo. Mais de 200 técnicas essenciais para iniciantes. Maggie Gordon e Ellie Vance. Publifolha
Bom livro de referência, sempre consulto!

Os pistilos das flores foram feitos com ponto nó francês.


A lateral foi feito com retângulos unidos por pontos de costura (vou ficar devendo esse... logo posto um passo a passo deste ponto). O acabamento foi feito com a colocação de um debrun, usando pontos de costura e finalizado com pontinhos invisíveis.


Mas antes do debrun, o trabalho foi bem esticadinho em uma superfície lisa, preso camada por camada com fita adesiva e alinhavado, com linhas cruzadas em X e cruz; preparado assim para ser quiltado, também à mão.
O resultado vocês pode ver acima. Apesar de todo feito sem uso da máquina de costura, foi delicioso de fazer!!

O risco do desenho usado na aplicação foi este aqui abaixo.



Desenho feito por Cristina Crepaldi (https://www.facebook.com/PatchworkArteEmTecidos)


E aí, o que vocês acharam? Tenho muito orgulho do meu primeiro trabalho, tem lugar garantido na sala de jantar aqui de casa! Demorei pouco mais de um mês pra terminá-lo, desmanchando quando estava errado, sem dó nem piedade! Desmanchar é horrível, dá raiva, desânimo, mas é a unica maneira de ter um trabalho perfeito e impecável! 

Bom, por hoje é isso! 
Beijo grande

Nanda

terça-feira, 18 de julho de 2017

Pois é.....

Então... 
Eu havia dito que tinha voltado, isso foi em 2015, e até agora nada!! Me desculpem, meninas!!
Mas agora estou aqui! Muita coisa aconteceu, muita água passou debaixo ponte...meu pai ficou mais frágil e precisou mais da minha presença ao lado dele, depois ele se foi...virei tia e das mais babonas do mundo!! Vítor, o melhor presente que papai do céu (e minha irmã mais nova, Roberta) pode me dar! Sobrinho é filho de coração, me disse uma grande amiga minha (Érica Argenton), e enquanto não tenho os meus, todo amor do mundo pra ele!


E como vocês irão perceber, ele é meu muso inspirador e modelo preferido! :)
Fiz uma seleção dos meus trabalhos e vou postando mais ou menos na ordem cronológica, assim vocês podem perceber a minha evolução, porque ainda sou aprendiz!
Continuo com minhas aulas semanais com a mestra/amiga Cristina Crepaldi  (https://www.facebook.com/PatchworkArteEmTecidos), e estou apenas no começo da minha jornada pelo patchwork tradicional.
Bom, estou de volta e desta vez pra valer!
Beijos carinhosos a todos que me seguem...
Tia Nana :)

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Reativando.....

Eu voltei, agora é pra ficar...... Como é mesmo aquela música do Roberto?
Pois é, eu sumi, larguei o bloguinho de lado, admito, dei uma murchada mesmo! Neste período me apaixonei por novas artes, novas técnicas, comecei a aprender (muitas vezes sozinha e outras com professoras), comprei material e.....não fiz quase nada! Aprender sozinha é um dom de poucos! Admiro muito quem o tenha, mas não é meu caso! Me apego aos materiais (é isso mesmo que você leu, me apego aos tecidos, botões e afins, crio vínculo com eles, tenho até ciúmes!!!) e fico com medo de tentar fazer aquela coisa lindinha que você encontrou o PAP na internet e sair tudo errado e você estragou o material!!! Até hoje ando com um retalho na carteira procurando por um tecido que amei de paixão e comprei somente um fat quarter, usei pra fazer um presente (que não me arrependo porque ficou lindinho) e acabou, nunca mais achei igual!!
Me apaixonei por bordado livre e varicor (paixão antiga, na verdade), me aventurei mais pelo feltro,amigurumis, mas me apaixonei mesmo foi pelas bonecas! Tildas, Russinhas, Rústicas, todas! E as minhas favoritas, aquelas feitas pelas artesãs do leste europeu (principalmente da Russia) com rostos pintados á mãos e olhos super expressivos.
Aos poucos vou publicando o que tenho fotografado das minhas atividades deste períodos passado.
Mas agora eu voltei melhor! Comecei a fazer aulas de Patchwork, com minha querida amiga e mestra Cristina Crepaldi, fera no assunto, e como é bom aprender com quem sabe!
Então, vou mesclar trabalhos meus com coisas que encontrei pela internet para vocês, que assim como eu, amam artesanato, queriam ter nascido sabendo de tudo, e tem uma vontade enorme de aprender de tudo um pouco!
Meninas, voltei!
Abraços.
Nanda



domingo, 26 de maio de 2013

Vai um sorvetinho aí???

Hoje eu trouxe pra vcs o passo-a-passo de um alfineteiro/agulheiro feito a partir do reaproveitamento da tampa da embalagem de amaciante. Ele além de ser uma almofadinha pra agulhas e alfinetes, ainda tem um compartimento pra guardar coisinhas de costura. Mas esta criação não é minha. Encontrei esse PAP nas minha 'andanças' por aqui na net, achei a idéia muito boa, criativa. E como uso amaciante e sabão líquido, achei uma boa reutilizar a embalagem... Encontrei a idéia no site www.bananacraft.com , um site muito bom, que eu recomendo a vcs, tem muita coisa bacana com passo-a-passo explicadinho, uma beleza! O Banana Craft enxergou um cupcake, mas eu achei que parecia mais um sorvete de casquinha....


Este 'estilão' de tampinhas pode ser encontrado em embalagens de amaciante, sabão líquido; com cores e tamanhos diferentes... No Banana Craft, eles usaram uma marca de amaciante que a tampa é colorida; as minhas eram transparentes! 

Tem pra todos os gostos!!



Materiais:
- embalagem de amaciante/sabão líquido
- tecidos fofos
- feltro
- cola quente e cola pano
- plumante
- linha e agulha
- fitas, botõezinhos, miçangas e coisinhas pra enfeitar!!


Como minhas tampinhas eram transparentes, achei meio sem graça, resolvi pintar. Tinta PVA mesmo, depois de seco, passei um brilhinho com tinta relevo mas não dá pra perceber nas fotos... Depois, cortar a embalagem. Isso pq além da tampa, iremos precisar da parte da rosca da embalagem, que vai ser importantíssimo pra dar um toque todo charmoso no nosso agulheiro!!


O Banana craft sugeriu usar uma microretífica da Dremel, que é fantástica (meu pai tem uma), sonho de consumo!! Mas se vc como eu, não tem uma Dremel, uma serrinha ou faca com serra resolve muito bem... Corte na curva da embalagem, e não se esquece de cortar a parte interna da tampa, pra ficar na mesma altura. Depois, dê uma lixadinha,só pra ficar com uma acabamento mais bonitinho....


Corte um círculo de papelão, que vai servir de fundo pro nosso 'fuxicão', separando do compartimento. Cortar também círculos de feltro, pra forrar o papelão!



Aqui tudo está duplicado pq estou fazendo dois alfineteiros.

Corte um círculo de tecido. Eu usei um gabarito com 10 cm de diâmettro, no Banana eles usaram um círculo de 14 cm, a gosto do freguês!


Como minha idéia foi de um sorvete de casquinha, resolvi colocar uma cobertura de caramelo, com feltro. Pra saber o tamanho certo, pra ficar proporcional, eu desenhei um círculo no papel e desenhei a 'calda'!


Bom, já que é um sorvete, tem que ter confeitos, senão não tem graça!! Usei um botãozinho rosa pra fazer uma cerejinha (tá legal, eu sei que as cerejas são vermelhas, mas eu só tinha botão rosa... liberdade poética!!). Fiz um pique no centro, pra encaixar o pézinho do botão!


Miçanguinhas e canutilhos pra imitar o chocolate granulado, todo preso com linha de bordar (moliné).


Fixar a 'cobertura' no círculo de tecido com pesponto e linha de bordar.


Fazer um pesponto na volta do círculo de tecido, pra fazer um fuxico, neste caso um fuxicão!!


Encher com plumante e fechar o fuxico.


Colar o círculo de papelão forrado com feltro no fundo do fuxico. Preferi colar o feltro com cola pano, mas pode ser cola quente também.


Eu recomendo usar cola quente! Eu usei aquela cola de silicone 'fria', que demora um pouco mais pra secar... então tive que pedir uma ajudinha pro notebook!! KKKKK


Fixar a almofadinha no anel da embalagem com cola quente!


Colar uma fita em volta da emenda pra fazer o acabamento.


Fazer um lacinho, pra disfarçar a emenda. Aqui eu usei um botãozinho de fimo em forma de carretel de linha. Usei com muita dor no coração, pq sou muito apegada aos meus botões...kkk... Mas como são pra presente, eu desapeguei um pouquinho...


E ficou assim!! No Banana craft, a sugestão foi usar o compartimento pra guardar uma fita métrica, mas eu imaginei um kit de custura de emergência, usei duas bobina de máquina pra guardar linhas ( bem básico, branco e preto), e um pedaço de feltro pra espetar as agulhas (pra não ficar soltas no copinho, e espetar o dedo...).


Prontinho!! Agora é só embrulhar em celofane bem bacana, e presentear!!

Lá no Banana, eles ainda ensinam como reaproveitar a parte que sobrou.

Por hoje é só!!
Baccio

Nanda





















sexta-feira, 17 de maio de 2013

Patchwork na onda do 3D!!!



Gente, amo muito, muito, muito,mas muito mesmo essas técnicas de patchwork com efeito '3D', ou em bom e velho português, técnica de relevo. É tudo uma grande ilusão de ótica, as cores contrastantes e a disposição dos retalhos enganam nosso cérebro!! E eu, como louca por patchwork e apaixonado pela arte do artista espanhol Escher, adorei quando vi o post de uma netfriend do Google+ sobre este blog!!!
Esta almofada está linda, e é lógico que fui xeretar neste blog.... Ele está todo em outro idioma (não sei se é chinês, coreano ou japonês, só sei que não entendi nadinha....kkk), mas o passo a passo está tão bem fotografado que dá pra entender direitinho!!
Não resisti e resolvi compartilhar com vcs, minha miguinhas....


Ele é todo baseado na figura de um trapézio. Aqui ele faz um molde, com a margem de costura marcada. Mas se vc quiser, pode simplesmente incorporar esta medida na figura. Eu costumo fazer assim, uso sempre a largura do pézinho da máquina como referência (0,75cm), então eu somo este valor na figura do trapézio e , ao invés de riscar o tecido depois, vou direto pra máquina! Vc irá cortar 3 faixas de tecido, de cores contrastantes, com a medida da altura igual a medida da altura do seu trapézio. A escolha do tecido aqui é fundamental, eles são responsáveis pelo efeito visual!!


Sobreponha as 3 faixas de tecido, e marque o desenho do molde.


Prenda os tecidos com alfinete para uma maior precisão e com o auxílio de régua e cortador circular (ou uma tesoura, se preferir), corte os trapézios.


Esta é a parte que eu faria diferente.... Corte a margem de costura do molde e marque-a nos trapézio de tecido.


Monte a disposição de suas figuras.


Costure primeiro duas partes da figura, direito sobre direito.


Neste ponto é que fica justificado essa história de riscar a margem de costura.... Vc vai passar uma costura reta, iniciando em um vértice do trapézio (sem a margem de costura) e vai com essa costura até o final. Eu, como hipoteticamente não risquei a margem de costura, deixaria os 0,75cm sem costurar no início, e costuraria tudo até o final, prestando atenção que o lado em que sobra um 'biquinho' do tecido de baixo é o lado em que a custura deve terminar!


Em seguida, vc deve costurar a outra parte da figura, direito sobre direito.


Essa união é feita em duas etapas. Primeiro, costure a parte inferior da figura, da mesma forma que foi feito anteriormente, deixando a margem de costura aberta no início e seguindo com  a costura até o final da peça.


Agora repita a mesma coisa pra unir com a parte superior da figura, lembrando que o lado do 'biquinho' é o lado onde a costura irá terminar.


Vc terá como resultado vários triângulos.


Unir os triângulos, invertendo, formando um paralelogramo, deixando sempre uma das estampas em continuidade.


Assim!


Unir os paralelogramos formando tiras....


E unir as tiras formando um grande paralelogramo!


Refilar as laterais para formar um quadrado. Em todas as etapas de costura, passar as costuras pelo avesso do trabalho.


Como a proposta aqui era de uma almofada, unir o topo com o fundo, aplicando um zíper na lateral.
E....voilá!!

Fala a verdade, não é lindo esse efeito!! O endereço para quem quer dar uma olhadinha na postagem original é: 

Até o próximo post!!

Um baccio

Nanda